32 C
Brasil
domingo, maio 26, 2024

A atenção nos mínimos detalhes importam durante o processo de culpabilidade?

- Advertisement -spot_img

Para o Dr. Francisco de Assis e Silva JBS, o papel dos advogados, do júri, e principalmente do juiz não é uma tarefa fácil, pois dependendo do caso e da atenção dada à ele e aos detalhes que estão sendo defendidos no Direito Penal, é bem possível culpar alguém que seja verdadeiramente inocente, e para falar a verdade, infelizmente, isso acontece bastante no nosso país.

 

Ainda assim, atualmente, existem diversos métodos que servem como provas durante um ato de culpabilidade, desde gravações de vídeo, áudio, fotos, até equipamentos que detectam as mentiras ditas na frente dos outros. A seguir, apresentaremos um caso que foi um dos pioneiros de comprovações válidas, e que mudaram o mundo do Direito. Portanto, se esse assunto é do seu interesse, vale a pena ler esse artigo até o final.

 

O caso de Thomas Jennings

 

Conforme explica o advogado Francisco de Assis e Silva JBS, foi por volta de 1910 que um norte-americano chamado Thomas Jennings foi acusado de matar um homem durante a noite. Porém, o que fez com que algumas pessoas duvidaram dessa acusação foi por causa do período do ato. Enquanto a vítima foi encontrada morta em sua casa, o acusado, momentos depois, estava andando na rua sem qualquer arma em suas mãos.

 

E naquele tempo não existiam gravações que comprovassem que Jennings realmente esteve no local do crime, ainda assim, algumas pessoas que ficaram responsáveis por desvendar o assassino notaram algumas digitais na janela da casa da vítima, e após algumas análises, notaram que essas digitais eram semelhantes às de Thomas.

 

Mas a verdade é que esse tipo de prova ainda não tinha sido usada como prova em nenhum outro réu, e isso causou uma maior curiosidade do público. Em seguida, conforme explica o Dr. Francisco de Assis e Silva JBS, a própria defesa de Jennings quis mostrar que as digitais eram as mesmas de qualquer outra pessoa, mas a sua tática para isso foi ineficiente.

 

O que aconteceu com Jennings

 

Por causa da ineficiência de inocentar Thomas Jennings, o juiz tomou a decisão de que ele realmente era o culpado, e por causa disso acabou recebendo pena de morte por causa de seus crimes. E essa foi uma das primeiras vezes que um indivíduo foi julgado com maior exatidão e certeza pelos delitos que realmente havia cometido.

 

Contribuição com o Direito Penal

 

E esse caso, ainda que tenha ocorrido há anos, serviu como modelo para demonstrar que a atenção aos mínimos detalhes, como foi o caso da descoberta das digitais na janela, serviram como provas para a justiça de um crime. E conforme comenta o advogado Francisco de Assis e Silva JBS, é justamente esse o papel dos que trabalham de acordo com as leis: garantir que as questões mínimas venham em benefício dos demais.

Todas Notícias
- Advertisement -spot_img

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here