19.8 C
Brasil
domingo, maio 26, 2024

Atriz que fez Dona Florinda combate fake news, critica polarização e cita Lula

- Advertisement -spot_img

Prestes a vir ao Brasil, a atriz Florinda Meza, eterna Dona Florinda de Chaves, está ansiosa para conhecer pessoalmente a maior comunidade de fãs da série mexicana no mundo. Atração do Educa Fest, que será realizado em abril, a artista de 74 anos se preocupa com a desunião das pessoas e torce para que o governo Lula possa desfazer a polarização política.

Por vídeo, Florinda atendeu a imprensa brasileira na última segunda-feira (13/2) e falou sobre uma de suas principais causas em 2023: o combate às fake news. Preocupada com a proliferação de mentiras nas redes sociais, a atriz se engaja pela verdade, e a educação, tema central do evento do qual participará em São Paulo e no Rio de Janeiro, é uma das formas de conscientizar a população.

“Acho que todos nós fomos vítimas de calúnias alguma vez. Nas redes sociais, é terrivelmente ruim porque são anônimas e destroem uma pessoa. Até os veículos de comunicação, por exemplo, mentem sobre mim e fica por isso, porque eles têm a obrigação de investigar”.

Desde o início de seu relacionamento com Roberto Gómez Bolaños, criador de Chaves, em 1977, a intérprete de Dona Florinda e Popis é alvo de mentiras e boatos, como o de que teria sido pivô da separação do elenco do humorístico e proibido qualquer pessoa de visitar o túmulo do marido, que morreu em novembro de 2014.

“Há mentiras necessárias, mas há mentiras mais perigosas, calúnias que destroem a moral, as profissões e as pessoas. Isso é imperdoável. A verdade é uma luz muito pequena em meio a tanta escuridão. A única coisa que eu pediria às pessoas é: vejam a luz, este fósforo aceso no mundo de escuridão”, sugere a artista.

Lula “tem ideia de união e concordância”, diz Florinda Meza
As fake news provocaram o aumento da polarização política no México e no Brasil, na avaliação de Florinda Meza. Ela acredita que o terceiro mandato de Luiz Inácio Lula da Silva (PT) seja capaz de pacificar a sociedade.

“É triste, porque não escutamos uns aos outros, talvez por isso o México esteja tão polarizado. Por isso Brasil está tão polarizado. Agora vocês têm um presidente que tem uma ideia mais de união e concordância. Tomara que isso possa uni-los, porque são um grande povo. Ninguém se entende polarizado. Devemos estar todos de mãos unidas”, torce.

A dois meses do Educa Fest, Florinda já lamenta a falta de tempo para conhecer melhor o Brasil. Com o elenco de Chaves, visitou parte da Amazônia na fronteira com o Peru, na década de 1970, e as Cataratas do Iguaçu e a usina de Itaipu, nos anos 80, antes de a série estrear no SBT. Em 2015, ela veio participar do Programa do Ratinho. Agora, a “mãe de Quico” se aproximará dos fãs que a acompanham há mais de 30 anos.

“Não terei tempo, mas gostaria de conhecer mais de um país tão rico e versátil como o Brasil. É incrível que no mesmo país há a Amazônia e esse clima, mas há montanhas e faz frio! É rico em tudo: no solo, na flora, na fauna. Tão rico quanto o solo é o povo, muito caloroso. Há muitos problemas, há pobreza extrema, há problemas políticos, mas há o Carnaval, em que pessoas que nem se conhecem se unem. Sabem levar a vida, mesmo com altos e baixos, com alegria, música e dança. Para mim, esta viagem é emocionante”

Todas Notícias
- Advertisement -spot_img

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here